Meus pêsames pelo seu dia.

A toda mulher gostaria de prestar minhas condolências por mais um dia em que lembramos o tamanho da ignorância da raça humana. Dia 08 de março não é um dia para se dar parabéns, pois os parabéns são para comemorações e neste dia a mulher não tem nada o que comemorar.

Como para os índios, os negros e a arvore, que tem as suas próprias, esta é mais uma data para lembrarmos da ignorância, crueldade e falta de respeito do homem. Por que é isso que os explorados, segregados, maltratados e excluídos ganham quando o homem (ser humano) quer apaziguar um pouco a sua consciência: uma data.

Um dia talvez poderemos comemorar o dia da natureza ou o dia da mulher como uma data festiva, de nascimento e renascimento.

Um dia poderemos comemorar o dia da criança sem ter que se lembrar dos “Direitos da Criança da Unicef” e sem ter que agüentar o Didi no Criança Esperança, pois neste dia todo direito da criança não serão mais direito, será tão natural a sua pratica que não precisará de uma classificação.

Talvez um dia não existirá o dia da mulher no calendário, pois todos os dias serão dia da mulher. Do índio ou do negro.

Um dia não teremos que criar datas comemorativas para pedir desculpas por nossas ignorâncias.

E até lá poderemos engrossar a massa nas floriculturas e bombonieres a cada dia 08 de março, fazendo assim com que este dia cumpra a sua função: permita outros 364 dias de ignorância e sexismo.

Ou poderemos dar os pêsames a cada dia 08 de março, e fazer do resto do ano uma sucessão de parabéns as mulheres, índios, negros e árvores, por fazerem parte da maravilha da vida como são.

Eu fico com a segunda opção.
Às mulheres, neste dia 08, meus pêsames.


Leave a Reply