Eu adoro ações interativas, principalmente nos cinemas. O cliente já esta lá, alegre, aberto e disponível para novas experiencias.
Essa ação de promoção da serie Walking Dead é demais. 
Confira.

 


Minha formação é Editorial. Tenho a primeira página de um jornal como um campo sagrado da informação. Mas quando a idéia de traduzir em real time a capa do Estado de S. Paulo surgiu, não pude deixar de achar genial, desafiador, ousado e muito criativo.

Pude trabalhar neste projeto nas três ocasiões que o Red Balloon, mais uma vez junto com a Ogilvy, fez realizou a ação. Em 31 de janeiro de 2011 (link aqui) e em 30 de janeiro de 2012 (link aqui) a ação aconteceu no Estado de S. Paulo. E no dia 20 de junho de 2011 foi a vez da Folha de São Paulo (link aqui).

A logística e o trabalho envolvendo uma ação dessas é enorme. É preciso um diagramador só para a capa em inglês, mais três tradutoras, que vão passando as notícias para o inglês a medida que a redação vai fechando a capa.

Quem já acompanhou o fechamento da capa de um jornal sabe que as notícias vão sendo alteradas diversas vezes no decorrer da noite, e não são raros os casos em que sai uma primeira tiragem com uma capa e na madrugada roda uma segunda tiragem com uma capa diferente.

Todas essas situações aconteceram durante as traduções. E tiveram que ser contornadas, junto com o esforço de não alterar o sentido das matérias e ter que fazer as palavras em inglês caberem em espaços já determinados.

Com certeza, no meio de tantas dificuldades, erros na revisão e traduções estranhas aconteceram. Isso, ao meu ver, foi o mais admirável. Porque? Por que na preocupação de não alterar de forma alguma o sentido das matérias, abriu-se mão muitas vezes de um inglês mais “correto” para se usar traduções mais literais e manter o sentido da informação intacto. E assim, a tão sagrada primeira pagina é preservada.

Essa ação, além do reconhecimento dos profissionais da área e dos clientes da Red Balloon e dos jornais, ganhou o reconhecimento da mídia especializada, através do premio Max Midia de 2011 (link aqui).


Essa pergunta simples e corriqueira ganhou uma nova interpretação pelo pessoal da criação da Ogilvy Brasil e aqui do marketing do Red Balloon: E se as crianças pudessem ser realmente o que sonharam quando tinham seus 3, 4 anos?


Assim surgiu a ação Busines Card.


Reunimos algumas crianças para falarem o que pensam do futuro, e filmamos tudo. Dias depois da gravação, elas ganharam um cartão de visitas com a profissão que sonharam, e sairam se divertindo com os amiguinhos.

Confira toda a ação no video, e prepare-se para altas doses de fofura =D



 
As vezes muita personalização atrapalha. Muitas decisões a tomar, muita opção para escolher.
O Subway percebeu isso, mas não desistiu de um dos seus maiores diferenciais. Resolveu, então, educar seus consumidores e ainda fazer uma boa campanha institucional.
É só entrar no site Loucos por Subway que lá o consumidor encontra um montador online de sanduíches.
O site permite o internauta fazer todo o porcesso de montagem do sanduíche, como em um restaurante da rede. Além de pode compartilhar nas redes sociais, imprimir e apresentar uma cópia aos atendentes nos restaurantes, para agilizar o pedido. 
O montador foi desenvolvido  pela agência Redirect, responsável pela gestão online da marca.
Vi ali, noutro Mundo de Marketing


A imagem de um Smat fortwo foi pintada em uma cerca de um parque na Alemanha. Até ai mais um outdoor.
A grande sacada foi que a imagem só pode ser vista, se o expectador estiver em um determinado angulo. Tudo para divulgar o baixo impacto ambiental.

“Quase imperceptível ao meio ambiente”, é a assinatura desta campanha, da BBDO.

Uma Busão Azul passou aqui e me contou.