Todas as relações humanas são baseadas nas trocas de vantagens. Todo relacionamento, amoroso, amigável, cordial, de negócios, familiar, ou seja, qualquer relação entre dois seres humanos dura o quanto durar a relação de vantagens que um pode oferecer ao outro.

Você pode argumentar que uma mãe não mantém relações com os filhos em busca de algo em troca. Eu digo que sim. A mãe quer em troca o reconhecimento como tal, mesmo que o filho seja um calhorda, a relação de ganho permanece enquanto esta mãe “sofrida” aceitar este sofrimento. Pois, de alguma maneira este sofrimento completa uma carência da mãe.

Quando tal relação deixar se ser vantajosa, a mãe irá abrir mão. Acontece o mesmo com alguém caridoso e benevolente, que recebe em troca da sua boa ação um conforto espiritual e pessoal. Sempre há relação de ganho, mesmo que não pareça.

Num relacionamento amoroso principalmente, a relação perde/ganha é colocada a toda prova. Isso porque normalmente se inicia um relacionamento percebendo apenas as relações vantajosas. Tão vantajosas que mesmo o que se dá em troca entende-se como ganho. Ai mora o perigo.

Este “contrato” é firmado as escuras: “estamos ganhando os dois e assim somos felizes”. Mas este contrato tem validade e dura até alguém mudar alguma clausula. Isso normalmente se dá o nome de traição. Não a traição da carne, do adultério, mas a traição dos acordos previamente estabelecidos como vantajosos.

Não cabe aqui exemplificar as traições. Vale a máxima ”um passo e não se esta mais no mesmo lugar!”. É este passo que deixa alguém na relação pra trás e o contrato precisa ser revisto. Quando um na relação esboça transformações pessoais que acarretará em transformações na relação, o outro cobra os compromissos prévios assumidos, dando um passo para trás. O “traído” não reconhece que seus direitos de apego não tem o menor valor numa relação em que o compromisso explicito é o relacionamento.

Não adianta os “dez mandamentos da relação feliz” ou “os segredos dos casais mais felizes”, onze entre dez relações se baseiam no diálogo franco e honesto, ou seja, em negociar sempre. Se numa relação alguém se modifica, o pacto é esse: todos devem se colocar em movimento.

Para a alma de quem esta em mudança, é o apego que representa a traição. “Traí para não trair”, muitos traidores terão dito. Já o traído sente no corpo a dor da transgressão e na alma a dor de seu apego. Por definição, uma pessoa só pode se sentir traída se está as voltas com dificuldades de excesso de apego. Porque todo traído é, sem dúvida, alguém que peca pelo apego.

Livre adaptação de trecho de “A Alma Imoral” de Nilton Bonder, e mais umas tantas coisas da minha cabeça.



Ontem estive no show do Manu Chao. Devo admitir que contrariei meu principio de não ir em shows de quem não seja fãzaço e pagar por isso mais que 20 lascas.

Como imaginei, o espetáculo foi praticamente uma micareta (rsrs), as musicas emendavam umas nas outras e ao final de cada uma, para fazer a passagem, o ritimo acelerava e era uma “puladera” só. No começo isso pareceu um pouco perdido, a platéia não estava entendendo, não era isso que ela conhecia de Manu Chao. Mas com 30 min de show, alguns hits depois, platéia e artista entraram no mesmo ritimo.

30 min é muito para pegar o ritmo de um show, não? Para a maioria dos mortais é sim. Mas Manu show tocou por 2 horas ininterruptas!! Valeu cada centavo, e se ao invés de um kilo de alimento tivessem pedido uma cesta básica, teria levado de bom grado.


Entregar-se ao prazer de ser e ao de estar sendo, são dois desejos da consciência humana.

Enquanto isso a alma nos imortaliza com uma pequena ressalva: não é exatamente a nós que perpetua, mas nossa modificação.



Recebi através de um spam algumas verdades sobre o universo masculino.

Digo masculino porque estas são verdades que todos os homens sabem, mas as mulheres não querem acreditar.

Vamos as verdades: VOCÊ SABIA?

- Que as manequins de loja, se fossem mulheres de verdade, seriam magras demais pra menstruar?

- Que existem no mundo 3 bilhões de mulheres que NÃO se parecem com Super Models? (Jura?)

- Que Marilyn Monroe vestia manequim 46? (e diga-se de passagem, era uma delícia…)

- Que se Barbie fosse uma mulher de verdade, ela andaria de 4 devido as proporções do seu corpo? (Quem nunca se ligou nisso?!?)

- Que a mulher pesa em torno de 60 a 65 kg e veste manequim entre 42 e 46? (Como em quase tudo na vida, o que valem são proporções, NÃO números absolutos)

- Que as modelos das revistas são retocadas por um software de computador chamado Photo Shop? (Me mande uma foto e eu faço vc virar a Gisele)

- Que um Estudo Psicológico feito em 1995 concluiu que 3 minutos passados folheando uma revista de moda causavam depressão, culpa e vergonha em 70% das mulheres? (Precisava de um estudo para descobrir isso?)


PS: Aqui vale umas dicas para receber apenas spams legais:

1 – não repasse nada para quem não te passe coisas legais. 2 – Só repasse o que realmente for muuito legal, no maximo uma vez ao mês. 3 – Envie cada email para pessoas em específico, não para toda a sua lista.

Assim rapidamente os chatos excluirão o seu email da lista de besteiras e vc só receberá email decentes.



Mais uma vez pegue lapis e papel.

Abaixo seguem qualidades que favorecem o desenvolvimento da resiliência. Marque 3 ou 4 qualidades que você usa mais frequentemente.

Pergunte a si mesmo como e com que frequencia você usou ou usa essas qualidades.

( ) Relacionamentos – Sociabilidade de ser um bom amigo e de ter relacionamentos positivos.

( ) Tenho um bom senso de humor.

( ) Direção Interna – Baseio escolhas/decisões internamente (lugar interno de controle).

( ) Perceptividade – Compreensão ou “insight” sobre pessoas e situações.

( ) Independencia – Distanciamento “adaptativo” de pessoas e situações “não saudaveis”/autonomia

( ) Visão positiva do futuro – Otimismo, ter esperança de um futuro positivo.

( ) Flexibilidade – Consigo me adaptar á mudança; consigo flexibilizar conforme a necessidade e lidar positivamente com as situações.

( ) Amor ao aprendizado – Tenho capacidade e amo aprender.

( ) Auto-motivação – Tenhon iniciativa e motivação internas.

( ) Competencia – Sou “bom em alguma coisa” / tenho competencia pessoal.

( ) Auto-valorização – Sinto que tenho valor e tenho aouto-confiança.

( ) Espiritualidade – Tenho fé em algo maior

( ) Perseverança – Não desisto apesar das dificuldades

( ) Criatividade – Eu me expresso através de atividades criativasou artisticas.

Se você não conseguiu assinalar nem 3 opções e não se importa com isso, você não é resiliente, é conformado.

Pegue as caracteristicas que assinalou e pense como pode aplica-las melhor.

Das caracteristicas que não assinalou, escolha uma ou duas que gostaria de desenvolver e não procrastine.

O que é procrastinar? Isso é outro post…

fonte: Ruymara Teixeira, pedagoga e amiga